O plasma rico em plaquetas (PRP) é uma técnica inovadora e vantajosa que tem apresentado resultados significativos em diversos ramos da medicina. Não é uma técnica nova, afinal, sua criação data dos anos 70, entretanto, seu uso estava restrito a cirurgias ortopédicas e ortodônticas. Desde 2012, o PRP faz parte dos tratamentos americanos de rejuvenescimento, estrias e queda de cabelo.

O tratamento que consiste em retirar o sangue do próprio paciente, separar a fase de plaquetas, que é rico em fatores de crescimento e pode ser aplicado na pele para o tratamento do envelhecimento, para cicatrização e também para queda de cabelo, chamada de alopecia androgenética. Vários estudos mostraram bons resultados do plasma rico em plaquetas para o tratamento da calvície. Esse tratamento também tem sido feito para acelerar a cicatrização de feridas e melhorar o fotoenvelhecimento cutâneo.

O custo benefício pode ser bem interessante e natural. As proteínas contidas nesse plasma rico em plaquetas têm grande quantidade de fatores de crescimento como o fator de crescimento endotelial: esses fatores estimulam a produção de colágeno. O tratamento com plasma no rosto é indicado para rugas profundas ou não, mas dura apenas 3 meses, porque logo é absorvido pelo corpo. Esse preenchimento é bem tolerado e não provoca efeitos colaterais. Essa técnica também pode ser utilizada para tratar cicatrizes de acne, olheiras.

Este tratamento tem se mostrado seguro e sem contra-indicações.O plasma sanguíneo combate as rugas porque é rico em fatores de crescimento que estimulam a produção de novas células na região onde é aplicado, e também leva ao surgimento de novas fibras de colágeno que dão sustentação à pele naturalmente. O resultado é uma pele mais jovem e sem marcas, sendo especialmente indicado no combate às rugas do rosto e do pescoço.

O tratamento com plasma rico em plaquetas é feito no consultório do dermatologista, seguindo os seguintes passos:

  1. O médico retira uma seringa cheia de sangue da pessoa, assim como acontece num exame de sangue normal;
  2. Coloca este sangue num equipamento específico, onde é centrifugado e separado o plasma dos outros componentes do sangue;
  3. A seguir esse plasma rico em plaquetas é aplicado diretamente nas rugas, através de uma injeção.

Todo procedimento dura cerca de 20 a 30 minutos, sendo uma ótima alternativa para promover o rejuvenescimento facial, oferecendo assim uma pele renovada, hidratada e com boa elasticidade.

O número de aplicações de plasma que cada pessoa precisa deve ser indicado pelo dermatologista porque depende da quantidade de rugas presentes e de sua profundidade, mas normalmente o tratamento é feito com 1 aplicação por mês, durante, pelo menos, 3 meses.

O plasma é rapidamente absorvido pelo corpo mas as novas células irão permanecer por mais tempo, mas estas também irão perder suas funções, porque o corpo continuará envelhecendo,

Os cuidados após a aplicação do plasma são evitar a exposição ao sol, o uso de saunas, a prática de exercício físicos, massagens no rosto e limpezas de pele durante os 7 dias seguintes ao tratamento.

Após a aplicação do plasma no rosto podem surgir dor e vermelhidão passageiras, inchaço, manchas roxas e inflamação na pele, mas que normalmente somem após um ou dois dias depois da aplicação. Após a redução do inchaço, pode-se aplicar gelo no local, e é permitido usar cremes e maquiagem no mesmo dia da aplicação.

O tratamento é portanto, uma novidade terapêutica que oferece muitos benefícios estéticos com a segurança de utilizar um ativo do próprio paciente.

Dra Danielle Marins Correa
Crm 116.242