Pesquisas realizadas pela Universidade John Hopkins  nos EUA e pelo departamento de dermatologia do hospital Hsin-Chu em Taiwan, publicados em 2014 e 2015,  constataram a presença de outros tipos de doenças crônicas em pacientes com rosácea.

Entre os trabalhos mais significativos  cito uma pesquisa realizada pelo departamento de dermatologia do hospital Hsin-Chu em Taiwan, com  33 mil pessoas portadoras de rosácea e outros  67 mil pacientes sem a doença. A conclusão desse estudo mostra que o primeiro grupo está mais propenso a ter distúrbios de colesterol, de hipertensão,  mesmo quando estas doenças estão sob controle. Outro dado apontado é que os pacientes com rosácea têm um risco maior de desenvolverem doença arterial coronariana, comparado com a população em geral.

Já a Escola de Medicina da Universidade John Hopkins  nos EUA, publicou no final de 2015, no Jornal Americano de Dermatologia uma significante associação entre os portadores de rosáceas e certas doenças como: as alergias, doenças respiratórias, doenças de refluxo, hipertensão, distúrbios metabólicos, e descontrole hormonal feminino. Eles apontaram também, que os pacientes com quadros de rosácea moderada e severa tem mais propensão ao aumento do colesterol, de hipertensão, doenças cardiovasculares, refluxo gastresofágico e doenças metabólicas.

Estes relatos reforçam a importância de sempre ter um especialista fazendo um acompanhamento da doença, pois na presença de uma ou mais doenças relacionadas à rosácea o mesmo pode iniciar um tratamento conjunto com outros médicos para um melhor controle.

Se você tem rosácea  ou é um adulto  com mais de 30 anos e que de repente observou o surgimento de lesões que lembram acne no rosto, não se preocupe. Procure um dermatologista e siga a risca o tratamento, pois a rosácea pode ser muito bem controlada, assim como todas as doenças relacionadas a ela, garantindo uma excelente qualidade de vida e saúde.

Sobre a rosácea: ela é uma doença inflamatória crônica da pele, que atinge principalmente mulheres de cútis clara, como ruivas e pessoas de origem europeia. A rosácea é facilmente confundida com a acne, por estar presente na face, e vir acompanhada de lesões com pus. A principal causa da doença está relacionada a uma disfunção no sistema imunológico do paciente, o que gera um estado crônico de inflamações e anormalidades vasculares. O tipo de alimentação também pode ser considerado uma causa. A ingestão de bebidas com cafeína, álcool, pimenta e molhos quentes têm demonstrado uma importante piora no quadro.  Temperaturas muito altas ou muito baixas, também são prejudiciais aos portadores de rosácea. O tratamento é realizado através de luz intensa pulsada e medicamentos de uso tópico.

 Fonte: Dr Renato Lima – Ferolla Médicos Associadosrenato 

CRM 129410