Esta é uma época do ano em que fazemos mais passeios ao ar livre e ficamos mais expostos às picadas de mosquitos e insetos, por isso o cuidado com as crianças e grávidas precisa ser redobrado. Lembrando que o verão é a estação que favorece a proliferação do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, Zika Vírus e Chikungunya, e, além disso, o repelente é uma das formas de se proteger do mosquito que transmite a febre amarela (para informações sobre a doença, acesse o site do Ministério da Saúde).

Já deu para ter uma ideia de como o uso do repelente é fundamental no verão, certo? Por isso, vamos esclarecer as principais dúvidas sobre seu uso. Confira:

Cremes, protetor solar, maquiagem ou repelente. Qual vem primeiro?

Os hidratantes ou cremes anti-idades devem ser os primeiros produtos aplicados na pele, seguidos pelo filtro solar e maquiagem. O repelente precisa ser o último da lista, pois ele fará a proteção da pele para fora. Lembrando que ao aplicar o protetor solar, você precisa aguardar de 20 a 30 minutos para que ele seja absorvido na pele.

Como aplicar o repelente?

Boa parte dos mosquitos é atraída por nossa pele porque exalamos gás carbônico, então não adianta passar o repelente nos braços e deixar as pernas sem proteção, pois o cheiro exalado continuará a atrai-los.

Aplique o produto em toda área exposta da pele. Não se esqueça da nuca e das orelhas, por exemplo. Também se lembre de passar o produto de forma homogênea, ou seja, não economize na quantidade em uma parte do corpo em relação à outra.

Também devo aplicar o repelente por cima da roupa?

Sim, mas antes de espirrar o produto na roupa, faça um teste em uma área pouco visível para checar se não irá mancha-la ou desbota-la.

Quando reaplicar?

Cada fabricante indica na embalagem o tempo médio de proteção que o repelente oferece. Fique atento a isso! Porém, sempre que se molhar ou transpirar em excesso, você precisa reaplica-lo para se manter protegido.

Cuidados importantes

Todos os repelentes podem irritar as mucosas, portanto, cuidado para que o produto não entre em contato com os olhos, narinas e boca.

Por que não devo usar repelente para dormir?

Ao passar o repelente e se cobrir, você acaba impedindo a evaporação do produto, comprometendo sua eficácia. Além disso, o atrito da pele com roupas, lençóis e cobertores pode retirar o repelente da pele. Portanto, durante o sono, é preciso adotar outras medidas de proteção.

A partir de qual idade posso aplicar o repelente na criança?

Produtos em gel e com o princípio ativo icaridina, nas concentrações de 20%, podem ser usados em bebês a partir dos 6 meses. Já em crianças com 2 anos ou mais, podem ser utilizados repelentes em spray, também à base de icaridina, nas concentrações de 25%.

Grávidas podem usar repelentes?

Podem e devem! Com o surto do Zika Vírus e sua relação com a microcefalia no bebê, o uso do repelente se tornou essencial para as grávidas, afinal a doença é contraída pela picada do mosquito Aedes aegypti.

É fundamental escolher um produto que seja reconhecido e aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA (confira aqui mais informações). Você também pode conversar com seu dermatologista para saber qual repelente é o ideal durante a gravidez.

Outras medidas de prevenção

– Instale telas nas portas e janelas;

– Use inseticidas e repelentes ambientais, desde que sejam registrados pela ANVISA;

– Prefira usar roupas compridas, leves e mais claras, além de calçados fechados e meias;

– Utilize um mosquiteiro no carrinho de bebê em áreas onde há exposição a insetos;

– Evite usar perfumes, sabonetes e cremes com fragrâncias, pois eles atraem insetos;

– Denuncie locais com focos do mosquito à prefeitura de sua cidade pelo número 156 ou faça sua denúncia pelo aplicativo “Sem Dengue”, disponível na loja de aplicativos de seu celular.

Dra. Carolina Ferolla, Dermatologista (CRM-SP 91139)

 

Fontes:

http://combateaedes.saude.gov.br/pt/recomendacoes-as-gestantes/cuidados-na-gestacao

http://www.brasilsemdengue.org