O laser é o protagonista de muitos procedimentos dermatológicos, pois uma imensa gama de tratamentos podem ser realizados com ele. A palavra laser tem origem na sigla inglesa Light Ampliation by Stimulated Emission of Radiation, que se levarmos ao pé da letra significa ampliação da luz por emissão simulada de radiação, mas na realidade o laser nada mais é do que uma tecnologia que produz radiação eletromagnética.

E para que aconteça essa radiação, é necessário que exista uma fonte de energia interna. Então é isso que o laser, aparelho com uma fonte de energia interna utilizado pelos dermatologistas faz. Ele estimula a luz e a torna capaz de coagular, depilar, cortar, agindo somente no problema que precisa ser tratado, sem atingir regiões vizinhas.

O método de trabalho do laser pode ser designado como fototermólise seletiva – captação de calor da área que será tratada – onde a luz vai interagir especificamente com uma cor chamada cromóforo – parte de átomos de uma molécula responsável por sua cor, sem atingir a estrutura de áreas vizinhas a que está sendo tratada.

A utilização dessa radiação pode ter objetivos estéticos, como por exemplo, remoção de rugas, estrias, tatuagens, ou ainda de saúde, como no tratamento de vasinho, varizes ou melasma.

A eficácia de tratamentos com laser, não dependem apenas de como o seu corpo vai responder, mas também como o procedimento será ministrado pelo profissional da área dermatológica. É sempre importante ter certeza que o especialista escolhido é capacitado e utiliza aparelhos aprovados pela Anvisa.

Tratamentos com laser são doloridos?

Procedimentos como o laser, que causam agressões na pele, podem gerar pequenas agressões à epiderme do paciente, causando dor ou deixando alguma marca. Alguns lasers, por conta do desconforto que causam, podem gerar a necessidade do paciente ser sedado.

Como determinar qual é o tipo de laser

O que determina o tipo de laser é a substância responsável por gerar a energia que ele emana. Cada uma dessas substâncias possui uma característica para se relacionar com cada parte do organismo. E a fonte de energia pode ser de três tipos: líquido, sólido ou gasoso.

Para tratamentos de vasculares ou de pigmentos, os lasers recomendados são: Argônio, com fonte de energia gasosa; e o DYE corante, com fonte de energia líquida. Já tratamentos de pele, verrugas e rugas, podem ser realizados com CO2, que se apresenta em estado gasoso. Pessoas que desejam remover tatuagens ou manchas, podem realizar tratamentos com o laser Rubi, que tem sua apresentação em estado sólido, assim como o laser Nd:YAG que trata lesões vasculares.

Quais os lasers existentes e para qual tipo de tratamentos são recomendados

Radiofrequência
Com o objetivo de combater flacidez de rosto e corpo, a radiofrequência é também bastante eficiente para eliminar rugas, linhas de expressão, gordura localizada e até celulite, oferecendo excelentes resultados a longo prazo.

Laser intra oral
Por meio do estímulo da produção de colágeno, o laser intra oral atua de dentro para fora, melhorando o contorno labial, para que eles fiquem naturalmente volumosos.

Laser Erbium
Combinação de lasers, que potencializa o tratamento para que o paciente possa alcançar o resultado desejado de maneira rápida.
O Er:YAG pode ser utilizado por quem quer apenas dar uma reavivada na pele do rosto, até por quem precisa realizar procedimentos cirúrgicos de alta precisão, que envolvem a retirada de tecido em lesões da pele. O laser Erbium Yag vaporiza a pele que foi danificada pelo sol, reduzindo rugas faciais e cicatrizes de acne.
Essa combinação de lasers apresenta ótimos resultados quando aplicado em regiões como colo, pescoço, parte superior do tórax e das mãos, melhorando a aparência da pele que possui sardas, manchas solares, ou ainda pele danificada.

Laser 4D
Indicado para tratamento de flacidez, manchas, rugas e lesões vasculares. Por atuar no combate à flacidez, esse laser é aplicado nas regiões que têm mais colágeno, couro cabeludo, parte de trás de orelhas e pescoço, para gerar um estímulo maior na produção dessa proteína.
Cada sessão de aplicação dura entre meia e uma hora, sendo recomendado três sessões para que os resultados possam começar a aparecer. Por não ser tão ablativo, pode ser realizado até no verão.

CO2 Fracionado Premium
Esse é um laser que tem como objetivo realizar um rejuvenescimento global e profundo da pele do rosto. A tecnologia utilizada nesse procedimento é de microfeixes de laser de CO2 fracionado, para atuar em diferentes camadas da pele. Devido a sua alta potência, alguns pacientes conseguem obter resultados satisfatórios com apenas uma sessão. Pessoas com rugas profundas, linhas finas, cicatriz de acne, estrias, poros dilatados, manchas e queratose seborreica podem optar por esse tipo de tratamento.

Dye Laser Pulsado
Pacientes com vasos no rosto ou no corpo, vermelhidões, manchas senis das mãos, cicatrizes, lesões pigmentadas e estrias, são os que mais recebem recomendação para realizar tratamento com esse tipo de laser. A segurança na hora da aplicação fica por conta de um dispositivo automático interligado para resfriamento da pele durante a aplicação do laser.
Cada sessão dura em média 15 minutos e o dermatologista será quem vai orientar sobre quantas sessões desse procedimento serão necessárias para obter os resultados esperados.

Em que casos o laser é indicado

Existem algumas doenças de pele, como melasma, ou procedimentos, como depilação, que oferecem uma melhor resposta em tratamentos que são realizados com laser. Entenda como o laser atua em cada procedimento e qual é o mais recomendado para cada caso.

⦁ Melanoses solares: manchas escuras e arredondadas, que geralmente aparecem em áreas que tiveram bastante exposição solar, como rosto, mãos, antebraços e colo. Para esse protocolo, são recomendados lasers ablativos, que causam pequenas lesões na pele, não ablativos, ou então luz intensa pulsada.

⦁ Melasma: manchas escuras que geralmente aparecem na face, principalmente em mulheres. Por vezes, essas manchas estão relacionadas a fatores genéticos, hormonais – por conta de gravidez e uso de anticoncepcional – ou ainda ambientais – exposição solar sem os devidos cuidados. e ambientais (exposição solar desprotegida). Independente do laser utilizado nesses casos, o paciente deve usar regularmente cremes clareadores e filtro solar.

⦁ Tatuagem: além de desenhos, maquiagem definitiva realizada com pigmentos também pode ser removida com laser. Cores claras são mais difíceis de serem removidas do que cores escuras. O dermatologista, após estudar os tipos de pigmentos presentes na pele, recomenda quais os laser que serão utilizados nas sessões de remoção dos desenhos ou da maquiagem.

⦁ Pêlos: fios escuros e grossos em pele clara são os que respondem melhor à tratamentos de depilação com laser. Mas graças a tecnologia, atualmente, pêlo de outras cores em peles dos mais diversos tons podem ser removidos com eficácia também (exceto pêlos brancos, que por ausência de pigmentação não são “enxergados” pelo laser). Importante salientar que uma única sessão de depilação não é definitiva, sendo necessário conversar com o dermatologista para que ele possa orientar quantas sessões serão necessárias para a área que está sendo tratada. Luz intensa pulsada ou lasers são recomendados para esse tipo de procedimento.

⦁ Vasinhos (lesões vasculares): lasers ou luz intensa pulsada são os procedimentos mais recomendados para tratar lesões como hemangiomas, manchas “vinho do porto” evasinhos que aparecem no rosto, colo e pernas

⦁ Rejuvenescimento: rugas ou flacidez da pele do rosto, pescoço, colo, braços, mãos e pernas, podem ser tratadas por meio da combinação de luz intensa pulsada, lasers ablativos (laser fracionado de CO2, por exemplo) e não ablativos, Infravermelho, radiofrequência e outras tecnologias.

⦁ Estrias: laser fracionado, ablativo ou não ablativo, melhora a aparência das estrias, independente de ser for a vermelha ou se ela já estiver branca, as mais difíceis de serem removidas.

⦁ Celulite e flacidez corporal: flacidez corporal e celulites podem ter um aspecto melhor após tratamentos com aparelhos que combinem radiofrequência, infravermelho, ultrassom, ondas acústicas e outras tecnologias. Atividade física e uma alimentação saudável também auxiliam para melhores resultados dos tratamentos realizados.

⦁ Gordura localizada: redução do tecido gorduroso localizado em áreas como abdômen e flancos, entre outras que também apresentem muita gordura. Assim como nos tratamentos de celulite e flacidez, recomenda-se adotar hábitos saudáveis para intensificar os resultados do ultrassom, radiofrequência, resfriamento/criolipólise e lasers invasivos, como laserlipólise.

⦁ Cabelos: oleosidade e inflamações no couro cabeludo, além do combate a fungos e bactérias que impedem o crescimento dos fios, podem ser tratados com lasers de baixa energia e dos LEDs.

⦁ Estética íntima e outros tratamentos genitais na mulher: rejuvenescimento da região íntima, ou ainda sinais que aparecem na menopausa, como a incontinência urinária, podem ser tratados com laser fracionado CO2.

Dra. Carolina Ferolla
Dermatologista CRM-SP 91139
RQE Dermatologista: 25722

SBD – http://www.sbd.org.br