Alga marrom – Erva marinha atua na diminuição de triglicérides, controle da hipertensão e melhora nos quadros de diabetes

A alga marrom é uma matéria prima natural com características muito especiais, encontrada no norte da Europa e norte da América do Norte. O mar da Noruega é um dos lugares favoráveis para seu desenvolvimento, devido às condições climáticas bastante extremas. Lá esta alga e outros elementos da natureza são expostos à luz do sol 24 horas do dia, enquanto que no longo inverno polar é quase impossível ver a luz do dia.

A alga marrom reúne uma série de nutrientes entre eles: iodo, polifenóis, fibras, cálcio, magnésio, nitrogênio, fósforo, manganês, cobre, proteínas, lipídios, sódio, enxofre, potássio, ferro, ferro, e diferentes tipos de vitaminas, que juntos são capazes de combater a síndrome metabólica, característica presente em grande maioria de pessoas com obesidade.

A síndrome metabólica se caracteriza quando o paciente apresenta uma ou mais dos seguintes itens: aumento da gordura abdominal, hipertensão, resistência à insulina, diabetes tipo 2 e alteração do colesterol. O conjunto destes fatores leva quase sempre a sérias doenças cardiovasculares.

Estudos apontam que para reverter ou melhorar os casos de síndrome metabólica é necessário a prática de exercícios diária e alimentação saudável. A alga marrom mostrou em diversas pesquisas que é capaz promover uma absolvição lenta e gradual dos carboidratos, promovendo imediatamente a redução das medidas abdominais, além de atuar na diminuição de triglicérides, controle da hipertensão e melhora nos quadros de diabetes. Sem falar da incrível suplementação que a alga marrom oferece.

A alga marrom pode ser encontrada em cápsula para uso como suplemento ou para atacar todos os fatores da síndrome metabólica, ou pode ser encontrada em pó para ser adicionada aos alimentos ou como substituto parcial do sal, prevenindo a hipertensão.

Fonte: Revista Galena.